Meios de subsistência Azuis.

O Departamento de Desenvolvimento Sustentável (DDS), tem como parte do seu plano estratégico o desenvolvimento de actividades de meios de subsistência Azuis. Estas incluem a pesca sustentável, aquicultura marinha, carbono (restauração de mangais de Marromeu) e o ecoturismo – todos trabalhando para a proteção dos ecossistemas e para a elevação das famílias através de uma economia azul inclusiva no centro de Moçambique.

Em Gorongosa o projecto de Piscicultura começou em Novembro de 2020, com o início da produção de peixe em cativeiro (tanques).  Este processo iniciou-se com a identificação de potencialidades na Zona Tampão no distrito de Gorongosa junto ao Serviços de Actividades Económicas (SDAE), tendo havido reuniões no posto administrativo com lideranças locais, onde se selecionaram os primeiros 17 beneficiários (9 homens e 8 mulheres). Seguiu-se uma formação do grupo, e a montagem dos 3 tanques de campos modelos em Vunduzi.

O peixe que estão a produzir é tilápia, e quase todos os beneficiários já praticavam esta actividade, mas em pequena escala e com a ajuda técnica e supervisão do SDAE mas muito deles haviam desistido por falta de ração e acompanhamento da cadeia de valores. Agora com esta iniciativa do DSS estas comunidades terão a assistência técnica necessária, nas formações aprendem a fazer a fertilização, povoamento dos tanques e o maneio alimentar.

Para garantir a sustentabilidade o projecto está a dar formação aos membros das comunidades em produção de ração com ingredientes locais, reduzindo assim os custos. O ciclo de produção tem a duração de 6 meses de maturação para inicio de venda. O projecto também prevê a ligação dos produtores para a venda nos mercados do peixe nas grandes cidades e vilas mais próximas.

Os 3 tanques de campos modelo destinam-se à produção de alevinos e serão usados para povoar os 17 tanques dos primeiros beneficiários na comunidade de Cavalo no Vunduzi, e no futuro aos demais tanques nos outros distritos de Cheringoma e Muanza em 2022.

Esta projecto está a ser financiado pela Embaixada da Noruega e destina-se a ‘famílias prioritárias’ para servir de actividades de meios alternativos de subsistência, para diminuir a caca furtiva, evitar a polução dos rios, preservar os ecossistemas e ajudar estas famílias a ter um futuro melhor.

Leave a Reply

Create a website or blog at WordPress.com

Up ↑

%d bloggers like this: