Empoderamento das comunidades locais no combate ao comércio ilegal da madeira no Corredor Muanza-Inhaminga.

Novo plano de maneio florestal para o corredor Muanza-Inhaminga e sistema de rastreio de madeira apresentados essa semana, em Cheringoma, pela Gorongosa Restoration Project.

by Janado Nazare Cher, Gorongosa National Park, Cheringoma, 28 de Setembro de 2021

A Administradora do distrito de Cheringoma na Província de Sofala, Maria Waite dirigiu no passado 28 de Setembro do ano em curso, o encerramento do projecto ”Empoderamento das comunidades locais: Combatendo o comércio ilegal de madeira no Corredor Muanza-Inhaminga”, financiado pelo Fundo das Nações Unidas para Agricultura (FAO), que tinha como objectivo desenvolver abordagens inovadoras para a criação de benefícios comunitários através das florestas sustentáveis existentes nestas áreas.

Com esta iniciativa foram criados os Comités de Gestão de Recursos Naturais a nível das comunidades na Zona de Desenvolvimento Sustentável que circunda o Parque Nacional da Gorongosa para apoiar no controlo e gestão sustentável de florestas e seus produtos, através de inventários e sistemas de rastreamento de recursos florestais e também fortalecer as capacidades das comunidades locais, na participação activa na gestão integrada da paisagem, através de desenho e implementação de planos de maneio florestal.

Maria Waite, disse ser necessário a aplicação rigorosa da lei de conservação e uma fiscalização conjunta de modo a evitar-se práticas de actividades insustentáveis. Também encorajou os beneficiários do projecto a denunciarem os actos do comércio ilegal de madeira no corredor Muanza-Inhaminga e serem bons gestores para garantir que as próximas gerações possam beneficiar-se destes recursos.

Por sua vez a Administradora do distrito de Muanza, Dortea Ambrósio disse que projectos como estes, são de grande relevância porque para além de contribuir para o desenvolvimento socio-económico do distrito permitem o alargamento de ideias e reflexões sobre os benefícios da conservação para o ecossistema.

Importa referir que existem na província de Sofala cerca de 2.202.470 hectares de florestas, que nos últimos anos vêm sofrendo ameaças devido à prática de actividades insustentáveis, o que coloca a província na posição 3 a nível da Zona Centro do país. Apesar disso os distritos de Muanza e Cheringoma são actualmente considerados um corredor florestal, com um grande potencial turístico, porque parte destas áreas encontram-se entre o Parque Nacional da Gorongosa e a Coutada 12 e são estratégicas para assegurar a conservação e conectividade entre as duas áreas.

O Programa FLEGT da FAO-UE é uma iniciativa global voltada para a demanda que fornece suporte técnico e recursos para atividades que promovam os objectivos do Plano de Acção FLEGT da UE. O Programa é financiado pela União Europeia, a Agência Sueca de Cooperação para o Desenvolvimento Internacional e a estrangeira, Commonwealth and Development Office do Reino Unido.

Leave a Reply

Create a website or blog at WordPress.com

Up ↑

%d bloggers like this: