“Plantar o Futuro” – Uma experiência de reflorestamento para melhorar o crescimento das mudas das árvores e promover um nível de vida melhor.

Foto – Muaule Tadeu, estudante do Mestrado de Biologia de Conservação ensinando as crianças sobre a importância das florestas.

Quinta-feira, 25 de Março de 2021 – O Departamento de Serviços Científicos do Parque Nacional da Gorongosa (PNG) está a implementar uma experiência para melhorar o reflorestamento da Serra da Gorongosa. Foram plantadas 2.880 mudas de árvores em 5 hectares com a ajuda dos alunos do Mestrado em Biologia de Conservação e 106 alunos de comunidades da serra. As crianças plantaram árvores, aprenderam sobre a importância das florestas e, o mais importante, voltaram para casa prontas para ensinar as suas famílias sobre a conservação das florestas.

O objectivo desta experiência é ajudar a melhorar o reflorestamento, encontrando maneiras naturais de limitar os danos dos insectos nas mudas e promover o melhor crescimento das plantas. Um segundo objectivo importante é proporcionar aos residentes na Serra da Gorongosa novas fontes de alimentação enquanto restauram a floresta através de um projecto agroflorestal que incorpora o plantio de feijão entre as mudas. A aplicação de ecologia química e agrossilvicultura ao reflorestamento incluiu o plantio de uma mistura de nove espécies nativas quimicamente semelhantes (em termos das defesas que produzem – por exemplo alcalóides e taninos) ou quimicamente distintas. As parcelas com espécies quimicamente distintas podem ser menos atacadas por insectos herbívoros, permitindo que as árvores cresçam melhor com o tempo.

Crianças da Serra da Gorongosa, plantando arvores nativas na área de reflorestamento.

Sobre o Mestrado de Biologia de Conservação

O Programa de Mestrado em Biologia de Conservação foi criado em 2017 pelo Projecto da Gorongosa com uma bolsa do Howard Hughes Medical Institute (HHMI) e foi desenvolvido por um consórcio de três instituições Moçambicanas de ensino superior (Universidade Zambeze, Universidade Lúrio e Instituto Superior Politécnico de Manica) em parceria com a Universidade de Lisboa de Portugal e o Parque Nacional da Gorongosa no âmbito das actividades de BioEducação deste último, com o objectivo de preparar jovens Moçambicanos para o desenvolvimento da conservação na sua nação tão rica em biodiversidade.

O programa é o primeiro e único mestrado em biologia de conservação em Moçambique, e é oúnicoprogramademestradonomundodentrodeumparquenacional. Oprogramaoferece uma experiência educativa verdadeiramente única no qual os estudantes estão completamente imersos na conservação—interagindo com biólogos, fiscais do Parque e especialistas em relações comunitários e em ecoturismo. Ao estudar, realizar investigações, e viver no parque mais emblemático de Moçambique, os estudantes ganham muito mais do que uma educação académica; a sua vida inteira está integrada na prática de conservação de áreas protegidas.

Neste programa de dois anos, os estudantes completam os seus créditos académicos através de módulos intensivos de curto prazo, ministrados por uma equipa de professores convidados de todo o mundo. A profundidade e amplitude dos módulos oferecidos é comparável com outros programas de mestrado em biologia de conservação em universidades tradicionais, mas o programa de mestrado na Gorongosa enfatiza fortemente o trabalho de campo e os conhecimentos práticos, preparando os estudantes para futuras carreiras como cientistas, gestores de recursos naturais, e especialistas em relações comunitárias.

Sobre o Projecto da Gorongosa

O Parque Nacional da Gorongosa (PNG) em Moçambique é talvez a maior história de restauração da vida selvagem em África. Em 2008, foi estabelecida uma Parceria Público- Privada de 20 anos para a gestão conjunta do PNG entre o Governo de Moçambique e a Fundação Carr (Projecto de Restauração da Gorongosa), uma organização sem fins lucrativos dos EUA. Em 2018, o Governo de Moçambique assinou uma prorrogação do acordo de gestão conjunta por mais 25 anos. Ao adoptar um modelo de conservação do século XXI para equilibrar as necessidades da fauna bravia e das pessoas. O PNG está a proteger e salvar esta bonita natureza selvagem, devolvendo-o ao seu devido lugar como um dos maiores parques nacionais da África.

O PNG foi descrito como um dos mais diversos parques da Terra, cobrindo uma vasta extensão de 400.000 hectares. Nos últimos anos, o Projecto da Gorongosa, com o apoio da Administração Nacional de Áreas de Conservação de Moçambique (ANAC), garantiu a protecção de uma população em recuperação de Leões neste ecossistema, reduziu com sucesso ameaças-chave e viu o Parque reconhecido como um dos “Last Wild Places” pela National Geographic e como um dos “World’s Greatest Places” pela TIME Magazine.

Se desejar receber mais informações sobre este assunto, por favor ligue para Vasco Galante através de +258 82 2970010 (WhatsApp) ou envie email para vasco@gorongosa.net.

Para informações de carácter genérico, por favor consulte http://www.gorongosa.org

Pode seguir as actividades quotidianas do Parque Nacional da Gorongosa aqui: https://www.facebook.com/gorongosa/

Leave a Reply

Create a website or blog at WordPress.com

Up ↑

%d bloggers like this: