Nova espécie de morcego recebe o nome do mundialmente famoso biólogo E.O. Wilson

O Miniopterus wilsoni, em homenagem ao famoso biólogo e fervoroso defensor da conservação da biodiversidade, Prof. Edward. O. Wilson, foi descoberto na Serra da Gorongosa em Moçambique e nas montanhas do centro e norte de Moçambique e sul do Malawi.

“Estamos entusiasmados em adicionar uma nova espécie de morcego à lista de verificação para Moçambique”, disse Piotr Naskrecki, Director do Laboratório E.O. Wilson da Gorongosa e um dos co-autores. “Não é normal que novas espécies de mamíferos continuem a ser descritas, mas os métodos genéticos estão a revolucionar a taxonomia e a permitir-nos descobrir uma série de espécies que muitas vezes são difíceis de distinguir com base apenas na sua morfologia.”

Esta nova espécie foi colectada como parte das explorações de biodiversidade em curso do Laboratório Wilson, que procura documentar toda a flora e fauna macroscópica do Ecossistema Alargado da Gorongosa. Os morcegos alojam-se em formações rochosas que circundam as plantações de café de sombra da Serra da Gorongosa e alimentam-se de insectos dentro e à volta das plantas de café, possivelmente ajudando a controlar potenciais espécies de pragas.

O efeito de reflorestamento do café cultivado à sombra, por sua vez, garante a segurança dos dormitórios e dos locais de alimentação da espécie. 100% dos lucros das misturas especiais de Café da Gorongosa apoiam as atividades de conservação e desenvolvimento humano no Parque Nacional da Gorongosa.

Os morcegos fornecem importantes serviços ecossistémicos, como polinização, dispersão de sementes e controle de pragas. Eles mostram alta diversidade de espécies e padrões interessantes de endemismo, tornando-os um grupo de preocupação de conservação particular, útil para definir prioridades de conservação.

Em cerca de 1.400 espécies reconhecidas, os morcegos representam cerca de 22% de todas as espécies de mamíferos. Este estudo eleva a contagem de espécies de morcegos para Moçambique para 73. Estas descobertas acrescentam à já notável diversidade e complexidade do ecossistema da Gorongosa, que sofreu declínios quase totais de grandes mamíferos durante a guerra civil Moçambicana. Recentemente, os cientistas da Gorongosa descobriram que o parque e as áreas circundantes (o Ecossistema Alargado da Gorongosa) também possuem uma fauna de morcegos particularmente rica. Em 2020, pelo menos 50 espécies de morcegos eram conhecidas do EAG, o que representa ~ 68% do número total de espécies conhecidas de Moçambique. Os autores deste artigo estão confiantes de que Moçambique continuará a produzir novas espécies de morcegos no futuro próximo.

“Este estudo destaca a importância das áreas protegidas como o Parque Nacional da Gorongosa para a sobrevivência da biodiversidade mundial”, afirma Naskrecki. “Moçambique está rapidamente a tornar-se um dos líderes na conservação da biodiversidade Africana, e mais descobertas como esta são de esperar.”

O novo estudo publicado recentemente na revista científica Acta Chiropterologica – de autoria de Ara Monadjem, Jen Guyton, Piotr Naskrecki, Leigh R. Richards, Anna S. Kropff e Desire L. Dalton – descreve as novas espécies de morcegos.

Leave a Reply

Create a website or blog at WordPress.com

Up ↑

%d bloggers like this: