Pedro Muagura recebe prémio Kenton Miller da IUCN

De acordo com o comunicado enviado à imprensa pela IUCN, o Pedro Muagura representa “um farol de esperança em regiões que tiveram uma história turbulenta, afectando tanto os humanos quanto a natureza de forma profunda nas últimas décadas”.

Os esforços de Pedro Muagura para lidar com a perda de floresta tropical no Parque Nacional da Gorongosa, Moçambique – após os impactos devastadores da guerra civil sobre a biodiversidade – e melhorar a subsistência dos agricultores locais – são pioneiros na sua abordagem e impacto. Confrontado com o dilema de desmatamento contínuo, perda de biodiversidade e a luta pela subsistência dos agricultores locais após a guerra civil de 15 anos em Moçambique, Muagura teve a ideia de cultivar café nas encostas desmatadas da Serra da Gorongosa. Ele propôs que o café pudesse ser cultivado à sombra, sob árvores nativas replantadas, proporcionando rendimentos à população local e, ao mesmo tempo, restaurando a floresta.

Perante o cepticismo inicial, Muagura prevaleceu com a sua ideia, embora ninguém tivesse experiência de cultivo de café na zona da Gorongosa, ou na maior parte de Moçambique. Ele trabalhou em estreita colaboração com a comunidade local para compreender as suas necessidades e demonstrar que os benefícios da restauração superariam os ganhos de curto prazo da agricultura de corte e queimada. Ele também teve que entender e envolver-se com as questões de género, garantindo que as mulheres tivessem autonomia para contribuir com os viveiros de mudas e árvores recém-plantadas.

Hoje, o povo da Serra da Gorongosa está a plantar cerca de 200.000 árvores de café e 50.000 árvores da floresta tropical por ano. As mulheres representam 50% dos pequenos agricultores, agora com mais de 600 pessoas. O produto é comprado por uma empresa de produtos naturais que processa o café numa nova fábrica nas proximidades. Os grãos de café são torrados em Moçambique e em todo o mundo.

Os esforços de Pedro Muagura promoveram o uso sustentável da terra, o desenvolvimento comunitário e a conservação da biodiversidade na região. Graças aos seus esforços, o Parque Nacional da Gorongosa é um exemplo de resiliência, inovação e sustentabilidade – servindo como um modelo para conservacionistas em todo o mundo.

Nomeado em homenagem ao Dr. Kenton R. Miller, Director Geral da União Internacional para a Conservação da Natureza de 1983 a 1988 e três vezes Presidente da WCPA, o prémio foi criado em homenagem ao seu legado de inovação e aprendizagem em planeamento e gestão de áreas protegidas e conservadas em todo o mundo e orientação de líderes no campo da conservação. O prêmio Dr. Kenton Miller é co-patrocinado pela Comissão Mundial para Áreas Protegidas.

One thought on “Pedro Muagura recebe prémio Kenton Miller da IUCN

Add yours

  1. Muitos parabens! Como ” vizinha” que fui da Gorongosa , em Vila Machado, sinto muita alegria em saber como se desenvolve duma forma tao positiva…

Leave a Reply

Create a website or blog at WordPress.com

Up ↑

%d bloggers like this: